Melhore suas vendas! Invista em marketplace!

O Marketplace

Se você já atua no mercado de materiais de construção há algum tempo, com certeza está sendo pressionado a vender produtos em marketplaces. A distribuição tradicional de materiais de construção está mudando e as empresas do setor estão sentindo-se pressionadas a se adaptar às novas exigências do mercado.

Hoje, a venda de produtos de materiais para construção em marketplaces é uma tendência e empresas do setor constataram que diversificar canais de vendas é fundamental para aumentar suas fontes de receita, principalmente empresas de pequeno e médio porte, que sofrem concorrência das grandes redes varejistas, que já utilizam o marketplace como fonte de lucro.

Com o marketplace, qualquer vendedor pode facilmente expandir seus negócios em nível global e atingir um número cada vez maior de clientes potencias, independente de seu segmento de atuação. Isso é possível porque os marketplaces atingem uma grande quantidade de pessoas e facilitam a aquisição de produtos, já que as plataformas podem ser acessadas a qualquer momento e de qualquer lugar, além de oferecerem segurança e comodidade no processo de compra com um baixo investimento. Vender em marketplaces é uma boa alternativa para aumentar o faturamento da sua empresa. 

Como começar a vender materiais de construção em marketplaces 

Embora a venda online possa ser vista apenas como um novo canal de vendas, há outras coisas que precisam ser levadas em consideração nessa análise. O processo inicial para vender produtos online é o mesmo que é utilizado para qualquer nova oportunidade de negócio.

Começa com a concepção de um plano estratégico que coincida com a visão da empresa, com sua cultura e suas operações e precisa partir da diretoria da empresa. O projeto de vender em marketplaces precisa levar em consideração metas, KPIs e público-alvo. Na prática, para sua empresa começar a vender em marketplaces basta apenas:

E

Possuir CNPJ ativo e sem restrições

E

Possuir certificado Digital – o e-CNPJ

E

Ter um departamento logístico organizado

E

Possuir uma equipe de SAC pronta para resolver problemas

E

Preparar-se para trabalhar com datas fixas de pagamento

Outras exigências são:

Atenção às necessidades do consumidor – Antes de comprar nas lojas físicas, os consumidores pesquisam produtos na internet. É importante que os lojistas conheçam os valores praticados nos sites dos concorrentes.

Habilidade em vendas na internet – É necessário comparar, analisar e definir claramente os preços de cada produto a ser disponibilizado online e quanto maior a gama de produtos oferecidos, maior será o trabalho a ser realizado. Ao fazer comparações, o lojista perceberá que existe uma enorme variação nos preços dos produtos, com frequentes oscilações.

Aproveite o melhor do Marketplace!

Também é necessário compreender como realizar a precificação inteligente, posicionando produtos em concordância com as necessidades do mercado, além de conhecer processos inteligentes para o acompanhamento das mudanças de estoque. 

Vantagens de vender em marketplaces

Uma das grandes vantagens de comercializar produtos em marketplaces é que todo o processo de compra e venda é feito em uma única plataforma. O marketplace funciona como um shopping virtual, onde todas as transações comerciais são realizadas eletronicamente, sem interferência humana. Isso garante rapidez, segurança e eficiência nos processos, inclusive na geração de pedidos.

Outra grande vantagem está no fato de que, muitos dos principais marketplaces do país como: Lojas Americanas, Magalu, Casas Bahia, Amazon, Submarino, Shoptime, Mercado Livre, Ponto Frio, Leroy Merlin, MadeiraMadeira, entre outros, são plataformas de renome, o que agrega valor aos produtos ali comercializados.

Seus produtos nos maiores marketplaces do Brasil!

Para o setor de materiais para construção, especificamente, a venda em marketplace é importante porque seus produtos passam a ser comercializados em lojas que, até então, não vendiam esses tipos de produtos. Isso pode atrair consumidores dos marketplaces, que nunca haviam se interessado por materiais de construção.

Apesar disso, no caso específico de empresas de materiais para construção, muitos empresários do setor ainda preferem manter a geração de pedidos de forma manual com receio de que, com a automatização, os processos tornem-se mais difíceis e isso venha atrapalhar a operação da empresa. 

Muitos acreditam, inclusive, que podem perder o controle da geração de pedidos quando sua empresa é integrada aos marketplaces. Esses, com certeza, são os mais relutantes em investir em tecnologia para melhorar o desempenho de suas empresas.  

Utilizar a tecnologia a seu favor é fundamental para manter sua empresa competitiva no mercado. Seja através dos processos de automação de pedidos, ou de integração aos principais marketplaces do país.

Infelizmente, o setor da construção civil brasileiro é tido como um dos mais atrasados do mundo, seja por ter um processo construtivo ainda muito artesanal, ou por ser o segundo pior em uso de tecnologias digitais, como apontou o estudo feito em 2017 pela consultoria McKinsey. Por isso, é preciso adaptar-se, urgentemente, ao mundo digital. 

Muitos fabricantes de materiais de construção hesitam em considerar vender em marketplaces por causa de preocupações com conflitos de canais de venda. Enquanto eles estão preocupados com a distribuição tradicional de produtos, os clientes estão evoluindo e exigem mudanças. Atender as mudanças exigidas pelos clientes é o melhor caminho para o sucesso de longo prazo no setor de materiais para construção.

Diversas empresas do segmento já perceberam que comercializar produtos apenas em lojas físicas não é suficiente para manter a lucratividade. Empresários do setor acreditam que vender online é o próximo passo para o chamado Varejo 4.0 de materiais para construção. Boa parte destes empresários veem que o conceito de omnichannel (unificação de diversos canais de venda) tende a crescer no setor de materiais de insumos para construção (cimento, areia, brita, etc) e de acabamento.

Hoje, no Brasil, são as grandes redes de varejo de materiais para construção que estão na vanguarda do Varejo 4.0. Para essas cadeias de lojas, o conceito de omnichannel já está integrado ao seu modelo de negócio. Nesse modelo, o cliente usa o marketplace ou app para comprar e a loja física para fazer a retirada dos produtos. O processo inverso também é possível, ou seja, pesquisa na loja física e finaliza a compra na internet, recebendo a mercadoria em casa. 

Dentro desse mercado, soluções tecnológicas são utilizadas para facilitar tanto a vida do cliente como a do varejista, que pode integrar seus estoques – transformando-os em minicentros de distribuição – diminuir custos, ampliar a conversão das vendas e melhorar seu diálogo com o consumidor final. 

Agora é o momento de investir em tecnologias dentro do setor de materiais para construção para aumentar a produtividade e para atender as necessidades dos novos consumidores. O lojista, seja ele pequeno ou médio, tem que investir em vendas online e o marketplace é uma ótima opção. Através da terceirização, é possível comercializar produtos nos principais marketplaces do país, de forma prática, rápida, eficiente e segura.  

Como escolher um marketplace para investir?

A venda em múltiplos canais permite que as empresas alcancem clientes em várias plataformas, onde quer que estejam. Para permanecer competitivo e aumentar as vendas, os varejistas de comércio eletrônico precisam expandir para canais adicionais com base em seus negócios específicos e estratégia de longo prazo. São dois, os principais tipos de marketplaces que sua empresa pode investir:

1. Marketplaces gerais

Um marketplace geral é um bom lugar para vender itens com apelo de massa. Eles oferecem uma ampla gama de produtos e atraem muitos tipos diferentes de clientes. Um exemplo deste tipo de marketplace é o Mercado Livre. 

Existem muitos benefícios em vender nesses marketplaces. Seus dois principais benefícios são a credibilidade e o grande público. No entanto, a maior desvantagem é a incapacidade de criar uma marca. 

Os clientes que compram produtos na Amazon, por exemplo, normalmente não associam a compra ao vendedor, mas ao marketplace. Esse tipo de canal de vendas dificulta a criação de uma marca memorável e o relacionamento de longo prazo com os clientes. 

Outra desvantagem é o número de requisitos, regras e taxas estabelecidos pelo marketplaces. Muitos têm restrições sobre os tipos de produtos vendidos. Além disso, se você vende produtos exclusivos ou de nicho, um marketplace geral pode não ser um bom caminho. 

2. Marketplace de leilão

O marketplace de leilões mais popular é a eBay. Os leilões são perfeitos para itens colecionáveis, itens raros ou para a venda de produtos em quantidades únicas.

A maioria dos marketplaces de leilão não cobra taxas de listagem e o custo do vendedor é feito por comissionamento – ou uma percentagem do preço de venda.

Lembre-se de que as vendas nesse tipo de marketplace podem ser mais lentas do que em um marketplace geral. Você também pode perder dinheiro com o produto, se ele não receber atenção suficiente.

Apesar de existirem dois tipos de marketplaces para investir, isso não quer dizer que sua empresa não possa investir nos dois tipos. Para isso, basta saber selecionar quais produtos são mais adequados para cada tipo de marketplace. 

Independente do canal de vendas online escolhido, os fatores determinantes para fazer uma escolha sólida permanecem os mesmos: modelo de negócios, marca, fornecedores de pagamento, metas futuras e produtos. Quando você leva esses pontos em consideração, é fácil saber qual canal trará mais sucesso para seu negócio. Uma empresa omnichannel garante:

Novos clientesEm quanto mais lugares seus produtos estiverem, mais fácil será atrair novos clientes. Alguns compradores online preferem comprar em um marketplace específico e tomam decisões de compra com base na disponibilidade desse marketplace. Expandir seus negócios para mercados em crescimento aumenta sua oportunidade de obter novos negócios. 

Novas opções para clientes atuais – Você não deve apenas conquistar novos clientes, precisa fornecer aos clientes existentes novas maneiras de comprar seus produtos, melhorando assim a experiência de compra. Os clientes gostam de ter opções e flexibilidade para comprar. A venda multicanal permite que você forneça isso a eles.

Novos fluxos de receita – Com melhor visibilidade em diferentes canais, você tem mais potencial de crescimento de receita. A venda multicanal permite implementar uma estratégia de marketing personalizada para cada canal individual, onde as preferências do consumidor podem ser diferentes.

No passado, expandir um negócio de varejo significava passar por um processo parecido com o de abertura de uma nova loja física. A internet tornou tudo muito mais simples e econômico para as empresas crescerem. Perceber a necessidade de expandir para vários canais de vendas é o primeiro passo. O próximo, é decidir exatamente quais são os melhores canais de vendas para o seu negócio e o marketplace não pode estar fora desta escolha.

Pin It on Pinterest